sábado, 18 de setembro de 2010

ANOTE: 23 de Setembro tem Campanha de Doação de Medula Óssea, em São Paulo

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz realiza no dia 23 de setembro (quinta-feira) a Campanha de Doação de Medula Óssea para cadastramento de doadores voluntários.

Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos, com boas condições de saúde, pode comparecer ao Hospital, onde preencherão uma ficha cadastral e coletarão uma pequena amostra de sangue. Os dados irão integrar o banco de dados REDOME (Registro de Doadores de Medula Óssea), sob os cuidados da Associação da Medula Óssea do Estado de São Paulo (AMEO). Constantemente, o sistema informatizado realiza o cruzamento com os dados de pacientes à espera de um transplante. Em caso de compatibilidade, o doador é chamado para complementar os exames e realizar a doação.

A doação pode ser feita de três formas:
· a retirada da medula óssea é feita em centro cirúrgico sob anestesia. Por punção é colhida cerca de 10% da medula óssea dos ossos da bacia. O processo não prejudica o doador, levando apenas a um desconforto na região. Suas células são regeneradas em poucos dias;
· coleta de células-tronco por aférese (separação): primeiramente, o doador recebe um medicamento para estimular a migração das células tronco da medula óssea para a circulação sanguínea. No dia da doação, por meio de punção em veia do braço do doador, o sangue é aspirado gradativamente para um kit estéril e descartável instalado em um equipamento. Por centrifugação, parte das células-tronco é separada para uma bolsa do kit, enquanto os demais componentes do sangue retornam continuamente para o doador, em um processo altamente seguro;
· a coleta do sangue do cordão umbilical é feita no momento do parto, após separar do recém-nascido, o médico punciona veias da placenta. Esse material contém células progenitoras que são responsáveis por repopular a medula.
Após a coleta, o material é colocado em bolsas e injetado na veia do paciente. A medula é rica em células progenitoras, que uma vez na corrente sanguínea circulam e se instalam na medula óssea do paciente e se desenvolvem. Para a nova medula se estabelecer é necessário, em média, 15 a 20 dias.

A medula óssea é o tecido encontrado no interior dos ossos que tem a função de produzir as células sanguíneas. Pacientes com doenças como leucemias, mielomas e linfomas, quando não respondem ao tratamento com quimioterapia ou radioterapia, têm como único recurso para cura o transplante de medula óssea. Porém, a chance de compatibilidade entre não aparentados é de 1 em 100.000.


Serviço
Campanha de cadastro de doadores
Data e horário: 23 de setembro de 2010, quinta-feira, entre 7h e 19h
Endereço: Rua 13 de Maio, 1.815 – Paraíso

2 comentários:

  1. Este tema é EXTREMA importãncia, pois tenho um LMC em minha família, e sabemos das dificuldades do tratamento. Gostaria de indicar a Abrale, que dá todo suporte a portadores de todos tipos de Leucemia, e aos familiares...

    Abs.

    ResponderExcluir
  2. Olá blogueiro,
    É muito importante também incentivar a doação de órgãos e conscientizar as pessoas sobre a importância deste gesto de solidariedade.
    Para ser doador de órgãos não é preciso deixar nada por escrito. O passo principal é avisar a família sobre a vontade de doar. Os familiares devem se comprometer a autorizar a doação por escrito após a morte. Divulgue a ideia e salve vidas!
    Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir